top of page
Buscar
  • ninaformiga

Sim à vida!

"Sei que existe uma resistência oculta em mim para tudo que eu mais desejo.

Chegar nesse esconderijo nem sempre é simples. Às vezes tenho que dobrar noventa e nove esquinas, cruzar duzentos e cinquenta e quatro abismos, desvendar as placas erradas, intuir sete encruzilhadas, esfacelar duras máscaras, rasgar fantasias, cavar longos túneis em espessas nuvens de fumaças.

Pedir ajuda.

Subir e descer ladeiras mentais, em noites de assombrosa escuridão.

Mas quando vem a linha de chegada sempre toca um frevo em meu coração. Olho para trás e celebro.

O caminho é recompensa.

Já não há esforço e posso descansar. Abro a porta por dentro e me vejo.

Sou eu, sem medo. Vim me buscar e vale a pena.

Agora posso dizer sim!"

Nanda Barreto


Um novo ano, uma retomada por aqui. Me pego refletindo sobre os simbolismos de fins e começos. Viradas de ano em nossa cultura costumam ser associadas a momentos de auto avaliação. Um revisar de metas conquistadas ou não, num ideal de desempenho e produtividade. Não somos incentivados no decorrer do nosso desenvolvimento como ser humano a nos olhar, ouvir nossas necessidades e nos guiar por essas referências internas.

Isso em algum momento pode ser motivo de grande sofrimento. A sensação de insatisfação, de assimetrias entre o que se deseja e se realiza. A experiência de ser dragado pelas emoções ou perturbado pelos próprios pensamentos.

Mas quando temos a oportunidade de "pausar" esse olhar para fora e nos escutarmos esse processo pode ser extremamente libertador e amoroso.

O processo terapêutico se propõe a ser esse espaço acolhedor desse sim para nós. Acolhendo sem pretensão de linearidade esse subir e descer ladeiras e sentindo mesmo que o caminho se faz caminhando e é cheio de complexidades. A vida sempre surpreende com suas nuances multifacetadas, com alegrias, assombros e inquietações. Mas sigo insistindo que felicidade é a gente poder viver tudo e não se perder da gente. Mas caso a gente se perca, como diz a poeta Nanda Barreto a gente sempre possa voltar e se buscar e talvez seja essa a grande linha de chegada!

Um novo ano cheio de possibilidades para nós!



20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O corpo

"Depois de tanto tempo separados Minha mente e meu corpo enfim voltam a se encontrar - meu corpo minha casa" rupi kaur Qual o lugar do corpo em nossas experiências? Onde no corpo uma emoção se manifes

Comments


bottom of page